terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Coroa de natal

O mês de dezembro não podia ter começado melhor! Pela sala entraram os pais da V.M. que consigo trouxeram o cheiro a natal, abraçando ramos de diversas plantas.
Esta família veio partilhar connosco a construção de uma coroa de natal, constituída por materiais naturais.
No seguimento das explorações e descoberta de potencialidades em redor dos materiais naturais, estes pais, floristas de profissão, partilharam connosco uma manhã bem divertida.
Obrigada a todos pela recolha de materiais que potenciaram mais uma nova experiência que nos torna mais ricos :) 

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

As crianças têm direitos

Esta segunda-feira recebemos a mãe da M. L. que connosco veio conversar sobre a convenção dos direitos das crianças.

Certo é que, para as nossas crianças, é tão fácil entender a existência de muitas das alíneas deste documentos, contudo foi tão bom receber uma família, bem como as outras salas do jardim.-de-infância, e com elas, partilhar uma manhã tão especial. 
Falámos sobre a visão da criança do antigamente, bem como de que forma, após esta convenção, a criança passa a ter cuidados de saúde, alimentação, higiene, direito ao brincar, a ir à escola e a ter uma família.
Tivemos ainda tempo para fazer o paralelismo com a nossa realidade escolar: os projetos que escolhemos, a forma como participamos e decidimos e, acima de tudo, a forma como a nossa voz causa mudança!
Obrigada Marta e M.L.!

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Tudo sobre dinossauros

Apesar de há muito extintos, parece que com eles ainda temos muito para aprender. E que o diga a nossa sala que tanto tem descoberto. 
Após nos depararmos com uma gigante pegada, contámos quantas das nossas pegadas lá caberiam, bem como organizámo-las num diagrama de venn.

Mas as descobertas continuam! Rumámos ao museu de história natural, onde, para além de aprofundar os nossos conhecimentos, fomos paleontólogos  e construímos o nosso primeiro caderno de campo.
Já em sala, as escavações continuaram, bem como investimos na construção de uma figura3D, num momento de experiências.
  
E assim cada vez mais rica, prossegue a nossa vigem ao mundo os dinossauros onde, passo a passo, descobrimos tudo sobre eles.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Quantos pés cabem numa pegada de dinossauro?

Hoje foi dia de sujar os pés...foi dia de nos desafiarmos e descobrir quantas das nossas pegadas caberiam dentro de uma de dinossauro.
Assim, com a ajuda da Filipa e da Vanessa, soltámos gargalhadas ao sentir o pincel e a tinta nos pés que, coloridos, carimbaram um lençol em que se encontrava uma gigante pegada.
Assim, no âmbito de um dos projetos de pesquisa que vimos a realizar na sala em redor dos dinossauros, contamos com a importância de uma abordagem transversal e globalizante, permitindo à criança desenvolver atividades em diferentes áreas e domínios.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

As diferentes organizações de trabalho na nossa sala


Desde cedo é sabido o quão importante é respeitar as diferentes organizações das crianças em redor das tarefas a que se propõem
Os nossos dias oscilam entre os momentos em que a criança necessita de se empenhar em alguma tarefa de forma individual,  as situações em que as crianças partilham aprendizagens e conhecimentos em pequenos grupos e as situações coletivas de índole de construção de conhecimentos e/ou valores sociais.
A criança necessita de situações individuais onde encontra situações mais tranquilas de concentração e empenho, que tão importantes são para a formação pessoal.
Noutras situações as crianças organizam-se em pequenos grupos, onde partilham o espaço, conhecimentos e descobertas, num ambiente de convívio, tão importante para as aprendizagens sociais.
Enquanto construção comparticipada de conceitos e ou momentos de animação social, surgem os encontros do grande grupo, promotoras da construção moral, bem como se constroem os conhecimentos em redor das sugestões e propostas construídas por todos.

Assim são os nossos dias, de respeito pelo "eu", de partilha em pequeno grupo e construção coletiva, respeitando assim a importância de cada uma destas situações.